«

»

jul 02

Nova diretoria da Femquifert-MG toma posse neste domingo

Posse (53) [800x600]

GALERIA DE FOTOS

Na manhã deste domingo (2), tomou posse a nova diretoria da Federação Mineira dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Plásticas, Farmacêuticas e Fertilizantes de Minas Gerais. Antes da solenidade, os presentes, lideranças sindicais de entidades filiadas à federação, sindicalistas, trabalhadores e convidados foram brindados com a palestra do professor Vinícius Lima, que falou sobre a “Crise Econômica do Capital e seus Reflexos Públicos e Jurídicos na Sociedade”.

Os presentes também participaram da palestra “Os impactos da reforma trabalhista no contrato de trabalho”, proferida por Cesar Augusto de Melo, presidente da Comissão Especial de Direito Sindical da OAB/SP.

O professor Vinícius Lima, durante palestra, destacou que, com a ‘pejotização’, os trabalhadores irão perder muito, assim como os sindicatos. O governo está permitindo que o capital financeiro cresça, em detrimento do capital produtivo; também está jogando na conta dos trabalhadores, com as reformas, os juros da dívida externa e e todos os problemas econômicos, financeiros e sociais que o país está enfrentando,

O advogado Cesar Augusto de Melo frisou em sua palestra os 14.200 desempregados, 13.000 de terceirizados e milhões trabalhando sem qualquer proteção, dados de 2017. “Já passamos muitas crises, mas agora o governo elegeu o ‘peão’ para tomar chicote no lombo e pagar seu preço”, disse.

O presidente da Femquifert-MG, Carlos Luís Cassiano, reconduzido à presidência da entidade, abriu o solenidade de posse, saudando os presentes e parabenizando toda a nova diretoria eleita para o mandado 2017-2022. Contudo, ele ressaltou o delicado momento em que o país se encontra, especialmente com relação à perda de direitos, com as reformas trabalhista e previdenciária, e a tentativa do governo federal de acabar com o movimento sindical.

Reformas em pauta

Após a execução do Hino Nacional, a mesa, presidida por Carlos Cassiano, foi composta por autoridades presentes. Todos tiveram oportunidade de fala e foram unanimes ao cumprimentar a nova diretoria e parabenizar pelo trabalho a frente da Femquifert-MG.

“Uma honra fazer parte desta mesa, não só pela posse da nova diretoria da Femquifert-MG, mas também pelos temas das palestras proferidas”, destacou Ilva Franco, presidente da Frente Mineira Contra a Reforma da Previdência. Ela também falou sobre a frente e a luta contra as reformas trabalhista e previdenciária.

“No momento que se tenta destruir o movimento sindical brasileiro, a federação é a reafirmação que trabalhadores e trabalhadoras não cederão à exploração que os mantém reféns de uma opressão tão absurda”, enfatizou a deputada federal Jô Morais.

Posse

Na sequência, foram chamados à frente os membros da nova diretoria da Femquifert-MG. Por fim, Carlos Cassiano empossou toda a diretoria. Logo após, parabenizou sua família pelo apoio em sua trajetória de dirigente sindical e, depois, parabenizou os diretores eleitos.  “Não vou ler um discurso, pois este não deve ser o papel de um dirigente sindical, que deve, na verdade, proferir palavras de esperança e encorajamento a todos”, frisou, ao contar um sonho, sobre um super herói que viesse ao Brasil e destruísse Brasília, onde estão aqueles que querem destruir os trabalhadores brasileiros.

“Mas, acordando me dei conta que esse herói é o povo, que enfrentou tantas injustiças, fez revoluções pelo mundo e que resistiu ao militarismo no Brasil”, contou.

“É importante que cada dirigente sindical que tomou posse hoje exerça seu papel, nós podemos mudar o país, basta começarmos com uma reforma de nós mesmo, retirando resquícios de corrupção, tendo consciência critica e analítica”, completou.

Brindes e Homenagens

Finalizando a solenidade, o presidente Carlos Cassiano entregou notebooks e câmera aos presidentes dos sindicatos filiados à federação. Ele também homenageou importantes personalidades presentes que fizeram parte da criação e fundação da Femquifert-MG. São elas: o advogado Amilcar, o advogado Humberto Tavares de Mello, o advogado e palestrante Cesar Augusto de Melo, a deputada Jô Morais e o jornalista e apresentador Rogério Reis.

O presidente Carlos Cassiano também foi homenageado pelos presidentes dos sindicatos filiados à Femquifert-MG. “Você tem feito muito, com tão pouco. É sério, justo e está conduzindo muito bem a nossa federação”, falou Maria das Graças Carriconde, presidente do Stiquifar de Uberaba, em nome dos demais dirigentes.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Prestacao Contas (8) [800x600]

GALERIA DE FOTOS

Na noite de sábado (1), a diretoria do mandato anterior se reuniu com o presidente Carlos Cassiano para fazer a prestação de contas. Primeiramente, foi feita a leitura do edital de convocação e, na sequência, foi apresentada a prestação de contas, com todas as receitas e despesas do ano de 2016. Os presentes puderam esclarecer todos os pontos da prestação de contas e se inteirarem da responsabilidade que terão que ter com a receita da federação em relação ao financiamento das lutas em prol dos trabalhadores e da sociedade.

 “Vamos precisar fazer uma frente ainda mais forte contra esse governo, com manifestações e principalmente com a participação ativa nas eleições de 2018”, disse Carlos Cassiano.

Com relação à previsão orçamentária, optou-se por discutir seu real valor após a tramitação das reformas no Congresso.

Para fechar a prestação de contas, o vice-presidente da Femquifert-MG e presidente da Força Minas e SindLuta, Vandeir Messias Alves, proferiu algumas palavras aos presentes. Ele destacou a importância do sindicalismo se reinventar e relembrou os últimos dez anos, quando começaram as primeiras conversas para a fundação da federação e como foi todo o processo. “Criamos a Femquifert-MG há cincos anos com poucas pessoas e hoje temos muito mais gente somando com a gente, uma entidade que não defende outra bandeira que não aquela do trabalhador”, frisou.